quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Homenagem ao Pavarotti

O mundo perdeu um dos maiores sócios do E.D.M.F.C.(EXTERMINADORES DA MESMICE FUTEBOL CLUBE!!!): Luciano Pavarotti. Criticado por mesclar, durante suas apresentações e discos, músicas clássicas com coisas mais populares, como canções folclóricas e tradicionais(principalmente napolitanas), Luciano Pavarotti levou o canto lírico até muita gente que não conhecia e acabou se apaixonando. Abrindo assim, muitas portas para a música clássica, erudita, concertos, ópera, etc.(qualquer coisa com violino, violoncelo e um maestro de fraque e batuta). No meu limitado conhecimento dentro dessa área acredito que é possível acrescentar um marco na história da música: Antes de Pavarotti/Depois de Pavarotti. Não que seja o marco mais importante, mas que marcou MARCOU! E como se não bastasse, o cara ainda arrumou tempo para ser Embaixador MUNDIAL da UNICEF, entidade beneficente que tem vários embaixadores pelo mundo(Renato Aragão no brasil, Roger Moore na Inglaterra, entre outros).

Depois de Lillian Donadelli, agora temos Luciano Pavarotti. O segundo sócio do E.D.M.F.C. esteja onde estiver. Segue abaixo a homenagem do Surpresa Solta ao Pavarotti:


Como NERD




Como membro do Conselho Jedi RS




Como fundador do E.D.M.F.C.

5 comentários:

Daniel disse...

Realmente Pavarotti deixou sua marca no mundo da m�sica quer queiram quer n�o. N�o mesclou seu canto l�rico apenas com m�sicas populares napolitanas como tamb�m dividiu o palco com astros do rock como Bono Vox e Sting. Talvez sua voz tenha sido inferior a de Enrico Caruso e talvez n�o fosse um showman como Mario Lanza, mas com certeza popularizou como ningu�m a magn�fica arte do canto oper�stico!

Rafael Porto disse...

Gostei muito do "EXTERMINADORES DA MESMICE FUTEBOL CLUBE!!!"

Uma ótima definição para os que buscam o diferencial na música.
=)

SUSTO disse...

Q bom q tu aprovou. Mas não é só música. O time vale para tudo. D´aum olhadinha na Lillian Donadelli e tu vai ver o q é original(gostem dela ou não).

meallgayer disse...

Eu penso que Pavarotti foi muito bom, principalmente no sentido de mitigar o conceito de música erudita como sinonímia de música para a realeza. Como disse o Daniel, ele se misturou com astros pop e difundiu a cultura regional da música Italiana. Em tempos de globalização, conseguiu atingir muita gente que sequer conheceu seus precursores, e creio que o fez honrando a qualidade daqueles.
GUGU.

André disse...

Realmente, concordando com vocês aí em cima, o Pavarotti era o cara, até mesmo nas cabeças mais "fechadas" o cara conseguia plantar uma sementinha, uma prova de que bom gosto musical independe de gênero, época ou cultura, desde que seja bem feito está valendo!!!

Quero ser sócio do "EXTERMINADORES DA MESMICE FUTEBOL CLUBE!!!"